Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Nuke the Fridge

Gostava de falar pessoalmente com o George Lucas e o Steven Spielberg para saber o que ia naquelas cabecinhas quando resolveram incluir no filme Indiana Jones e a Caveira de Cristal a famigerada cena do frigorífico.

 

Para quem não sabe ou não viu o filme e, correndo o risco de estragar a surpresa, vou dizer o que se passou. Atenção aos spoilers.

Indiana Jones foge dos soldados russos que invadiram o armazém e vai parar a uma pequena zona habitacional no meio do deserto repleta de bonecos de teste. Ao aperceber-se que está numa zona de testes nucleares Indiana decide procurar abrigo para a explosão que irá ocorrer nos próximos segundos. O único sítio que encontra é um frigorífico revestido a chumbo (como Spielberg faz questão de mostrar para justificar a escolha). Indiana entra lá para dentro e segundos depois a bomba explode. As casas, os carros e os manequins são desfeitos com a onda de choque mas o que vemos nós? Um carro onde alguns soldados russos vão a fugir é atingido pelo sopro da explosão e desaparece, enquanto mais acima vemos o frigorífico a voar a alta velocidade. O frigorífico cai alguns quilómetros mais à frente e o Indiana Jones sai lá de dentro sem qualquer ferimento e fica a observar o cogumelo atómico que se eleva. Como não estavam satisfeitos com a estupidez da cena resolvem colocar uma toupeira/marmota(?) CGI a olhar em estado de choque  para o Indiana quando este sai do frigorífico.

 

É melhor verem:

 

 

O curioso nisto tudo é que já existe uma expressão usada pelo público de cinema e tv americanos que é "Jump the Shark", que é usada quando uma cena é ridícula e inverosímil. Essa expressão foi tirada da série "Happy Days", quando Fonzie faz ski aquático e salta por cima de um tubarão. Actualmente já se diz que essa expressão foi substituída por "Nuke the Fridge".

 

Não tenho o hábito de analisar os filmes para verificar o que é possível ou não. Dependendo do tipo de filme vejo-o sem qualquer preconceito e entro no espírito do filme.  E a série Indiana Jones é um caso à parte. A grande diferença entre este filme e os outros três tem a ver com a tecnologia actual. Enquanto que os outros filmes foram feitos recorrendo a duplos, cenários reais e maquetes, conferindo uma maior credibilidade às cenas, este abusa dos efeitos CGI aliado a um argumento pouco inspirado. Neste filme as coisas acontecem porque sim e não há qualquer explicação do porquê e do como.

Até mesmo pequenos erros históricos como o aparecimento de um RPG-7 que naquela altura ainda não existia ou então quando vemos na mota do Mutt um sistema de travões que é actual pensamos que os criadores não se esforçaram muito para dar credibilidade ao filme.


publicado por LuisM às 11:00
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Últimos Posts

. Maitê Proença pede descul...

. Patrick Swayze

. Pedido Especial

. Para o Dia dos Namorados

. PORT

. Feliz Natal

. Gogol Bordello

. NDRIVE S300

. E agora a Cultura...

. Aprendam...

.Links

.Arquivo

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.subscrever feeds

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

SAPO Blogs